Financiamento de Franquia: 5 Dicas Para Não Ter Prejuízos

financiamento-de-franquia

O financiamento aproxima você do seu sonho de empreender, mesmo não tendo todo o capital necessário para começar.

Apesar de não ser o mais indicado começar com dívidas, existem, sim, inúmeros caminhos para garantir um empréstimo com êxito.

Nesse caso, o ideal é que você já tenha uma parte do capital para investir e apenas complete o valor necessário com uma linha de crédito.

 

Financiamento de Franquia

Após analisar o seu futuro mercado, decidir a faixa investimento necessário e escolher uma marca de franquia ideal para você, vem a parte mais desafiadora: financiar a quantia certa para não começar no prejuízo.

Identificar onde o negócio será montado também é algo que deve ser levado em conta, para o sucesso de um financiamento de franquia.

Lojas instaladas dentro de shoppings, por exemplo, tendem a ser mais muito mais caras que lojas de rua, por terem um público concentrado.

Confira abaixo as 5 dicas para conseguir um financiamento de franquia de forma inteligente:

 

1. Considere o que poderia dar errado e minimize riscos:

Para o sucesso de um financiamento de franquia é preciso que você projete um cenário pessimista, caso o novo negócio demore para gerar lucro (essa prática é essencial e complementa diretamente a dica 4).

Você deve estar preparado em relação ao faturamento inicial, que no começo pode não vir como o esperado.

Muitas marcas divulgam informações sobre faturamento médio mensal e prazo de retorno, que é normal estar entre 24 e 36 meses. Mas, em geral, para uma nova franquia, o valor da média de faturamento só atinge os números previstos após esse período.

Então, ao fazer uma projeção de possíveis contratempos, você evita futuros danos que possam comprometer ou apertar o seu financiamento.

De acordo com Filomena Garcia, diretora da Franchise Store, linhas de crédito específicas para franquias ainda saem mais baratas do que outro tipo de crédito.

 

2. Identifique a finalidade do financiamento

Um dos fatores mais importantes na hora de financiar parte do seu investimento é determinar para o que ele se destina.

Caso o seu novo negócio precise de equipamentos de informática e maquinários, por exemplo, o mais indicado é buscar linhas de crédito que sejam focadas nesses produtos, já que oferecem melhores condições.

Assim como também existem instituições financeiras especializadas em financiamento de franquia para aluguel e compra de imóveis.

 

3. Pesquise pela linha de crédito ideal para o seu negócio

A primeira informação que você precisa é se a rede de franquias escolhida possui acordo com alguma instituição financeira.

Algumas marcas já investem em convênios com bancos, facilitando todo o processo e resultando em condições especiais para você, na hora de contratar o financiamento.

Também existem franqueadoras que disponibilizam recursos próprios para financiar novas unidades. Principalmente, para os valores da taxa de franquia.

Caso a rede que você escolheu não tenha essa opção e não existam outras formas de obter o capital com juros reduzidos, só então passe a procurar por linhas de crédito de instituições públicas e privadas.

 

4. Evite financiar mais do que 30% do valor inicial

Algumas linhas de crédito podem operar com financiamentos de franquia de até 50%, mas é importante que você calcule os riscos futuros.

Começar suas operações devendo a metade do investimento não é o melhor cenário.

A sugestão é financiar até 30% do valor, para abrir a unidade e entrar com um capital de giro interessante, sem que isso comprometa seus próximos faturamentos.

Lidar com juros sempre exige cautela. Para Marcelo Cherto, presidente da Cherto Consultoria, o empreendedor precisa fazer muita conta e pedir ajuda do franqueador para analisarem o que dá para pagar de juros. Eles estão subindo e tendem a subir mais.

 

5. Estude as condições para fechar o acordo

Antes de continuar, pesquise as condições do financiamento.

“Muitos focam demais nas taxas de juros e se esquecem de analisar o prazo, se existem outros custos e taxas que parecem desprezíveis, mas não são” diz Cherto. Prazo e carência são pontos importantes, sim.

O melhor cenário para você é ter um período de carência (prazo para começar a pagar, após a contratação da linha de crédito) para poder ter fôlego no seus primeiros meses de operação.

Programas com carência de 12 meses costumam deixar uma boa folga para você não se preocupar com pagamentos, justo quando estiver começando a faturar.

 

Obter um financiamento de franquia pode ser um trabalho minucioso e que exige cuidados, mas com as análises certas, auxílio da franqueadora e administração correta é possível alcançar bons resultados com foco no principal objetivo: lucro sem prejuízos.

 

Credito das imagens: shutterstock.com

Comente Abaixo

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *