5 Erros que Levam Franquias à Falência e Como Você Pode Evitá-los

1 – Pesquisa inicial

Segundo André Frieheim, sócio-diretor da Francap Consultoria, uma etapa que não pode faltar é uma boa conversa com os franqueados.

Visite um número razoável que pessoas que já fazem parte da rede. Se possível, converse também com as que já se desligaram do negócio. O mais indicado, nesse caso, é que as pessoas tenham perfis diferentes: franqueados novatos e, também, os que já atuam há algum tempo.

Entre as perguntas que você pode fazer aos franqueados, aqui vão algumas dicas:

  • Houve algo que foi prometido, mas não aconteceu?
  • Quais as principais dificuldades, os pontos fortes e fracos?
  • Qual a rentabilidade real do negócio?
  • Se você pudesse voltar no tempo, investiria nessa franquia novamente?

Mesmo que as respostas tenham sido positivas, não pense somente no retorno financeiro.É importante buscar uma franquia que atue em um setor que você se identifique.

Bem, isso nos leva ao próximo erro muito comum:

2 – Ignorar o seu perfil de negócio:

Nem todas as franquias servem para quem tem dinheiro para adquiri-las. Isso quer dizer que você não deveria investir em algo que te dê apenas retorno financeiro. Muitas vezes, é preciso mais que o faturamento mensal para um negócio se manter firme e sustentável ao longo do tempo.

Por isso é importante que você encontre uma franquia que te desperte doses de motivação diária, para manter a evolução.

3 – Capital surpresa:

Uma prática muito comum é que as franquias divulguem valores de investimento inicial em seus sites. Se você tem R$ 100 mil para investir, não deve procurar negócios desse valor, a fim de evitar surpresas com custos adicionais que não estão inclusos.

Salvo raras exceções que realmente detalham todo o montante que deve ser gasto, a grande maioria das marcas omite alguns dados.

O valor divulgado muitas vezes não leva em consideração o aluguel do ponto, criação de estoque e despesas adicionais com reforma compra de móveis e equipamentos.

Então fique sempre atento. Lojas apenas de shopping, por exemplo, costumam sair bem acima dos valores praticados em lojas convencionais.

4 – Escolha do ponto comercial

Outro erro muito comum que acaba fechando as portas de inúmeros negócios.

Apesar de ser um fator que requer o apoio direto do franqueador, por já conhecer o seu próprio mercado e por saber o tipo de ponto comercial que melhor atende à demanda do seu negócio, você – como franqueado – também deve estar atento.

Isso vale principalmente para franquias novas, que têm mais chances de errar porque conhecem menos o mercado.

Com a crescente falta de espaço e preços exorbitantes dos alugueis em grandes centros, é fundamental fazer uma ampla pesquisa e buscar apoio da rede na hora de escolher o ponto comercial.

Friedheim afirma que as empresas mais experientes costumam apoias os franqueado de forma mais próxima. “Um franqueado profissional sabe o perfil do ponto ideal e o valor médio do aluguel e pode evitar esse tipo de problema”,  afirma.

5 – Achar que a franquia dá certo sozinha

Acontece mais do que se pode imaginar. Muitas vezes, por pensar que “a marca se vende sozinha” alguns franqueados acabam falhando miseravelmente. É indiscutível que a franquia precisa do seu olhar constante – ou de seus gerentes responsáveis.

André Friedheim afirma, ainda, que algumas franquias até aceitam franqueados apenas como investidores – injetando recursos e deixando o negócio nas mãos de um funcionário.

Mas, na maioria dos negócios, é praticamente obrigatório que o franqueado ponha a mão na massa, para definir o futuro da empresa.

“O maior erro é acreditar que a franquia sobrevive sem a gestão do franqueado. Estar presente é essencial para o sucesso a longo prazo”, acrescenta.

 

Veja também: Financiamento de Franquia: 5 Dicas Para Não Ter Prejuízos

 

Comente Abaixo

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *